A importância da família no combate a depressão

15 nov 2018
Elis Rodrigues
205
0

Anteriormente, alertamos a respeito de como age a depressão e a importância do livre debate sobre o seu significado e suas formas de combate. Porém, o distúrbio atinge em disparidade os jovens em desenvolvimento, e nessa fase é necessário um auxílio e suporte dos pais e responsáveis.

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a depressão afeta cerca de 5% da população em escala mundial, apresentando um índice preocupante da doença. Tristeza profunda, perda de interesse generalizado, falta de ânimo e de apetite, ausência de prazer e oscilações de humor, que podem culminar em pensamentos suicidas, são as manifestações mais aparentes desse distúrbio.

Esses apresentam dificuldade de socialização e precisam ser acolhidos pela família, por profissionais na área de saúde, pelos amigos e pela sociedade em geral, dando-os o suporte necessário para que os mesmos tenham uma melhor sobrevida e uma possível estagnação da doença. É fundamental que se tenha o conhecimento sobre o assunto por parte de todos para que possam saber como lidar de forma adequada.

Quanto aos jovens, comumente não são adotadas as medidas pertinentes, a cada caso. Na adolescência, é notória uma certa confusão entre mudança comportamental, inerente a idade ou faça etária, com algumas características propriamente da doença.

As abordagens apropriadas para essa situação devem ser as medidas preventivas para a não proliferação dos sintomas do quadro, como por exemplo: a observação precoce na alteração de humor e de atitudes, além da ausência de ânimo para prática diária das atividades.