No Dia da Igualdade da Mulher nós devemos abrir espaço para falar sobre o machismo e a desigualdade

25 ago 2017
Caio Toledo
460
0

Hoje, além do Dia do Soldado, é um dia que a instituição usa para comemorar o Dia da Igualdade da Mulher, que acontece amanhã, no dia 26 de agosto, coisa que na qual nós não podemos deixar de fora ou passar em branco, neste dia nós devemos nos manifestar em relação a uma grande taxa de desigualdade que existe e se perpetua no nosso país por vários e vários anos. Ressaltando que dia de igualdade para a mulher deve ser adotado em todos os dias nós desejamos abordar nesta matéria toda a retrospectiva histórica desse fato e alcançar a todas as pessoas e estudantes que podem modificar e lutar contra essa situação de forma simples, educando e conscientizando seus amigos e seus futuros filhos para que as futuras gerações aprendam e perpetuem uma base de respeito e admiração onde nenhum direito fica para trás e nenhuma mulher é colocada de lado.

O dia é tão relevante que não abre espaço apenas para a discussão da igualdade, mas sim, sobre o machismo que existe de forma elevada em vários setores da sociedade. O machismo se manifesta por várias ações do cotidiano, geralmente enquanto que um homem que trabalha na área de Tecnologia da Informação, mais diretamente no suporte da empresa, é algo normal a ser visto já que a área é majoritariamente masculina e por isso espanta muitas pessoas uma mulher fazendo parte da mesma equipe, certas pessoas questionam a sua eficiência e julgam o seu trabalho sem nem mesmo conhecer algum resultado, além de depois da solução do problema se negar a reconhecer ou respeitar o serviço.

Fatos assim se manifestam de maneira natural na instituição, na própria sala de aula, onde é perfeitamente normal um garoto estar abraçado com várias garotas e ser julgado positivamente pelos seus colegas enquanto que uma garota da mesma idade que é vista abraçada com vários garotos nem sempre recebe tanta positividade, além dessa relação de estudantes, a própria professora acaba sofrendo desse machismo que é implantado de forma natural nas pessoas desde a sua existência, um professor de matemática ou de áreas de exatas é incontestavelmente normal enquanto que no momento em que aparece uma mulher para ministrar a aula algumas pessoas se espantam por elas serem justamente minoria na área.

 É por esses e outros milhares de motivos que o machismo, diretamente no nosso país, deve ser questionado e combatido pelo fato de não gerar nada de bom à sociedade e muito menos frutos ao nosso futuro, as mulheres continuam lutando pela diminuição dessa prática que não deveria sequer existir. É muito importante saber que por mais que seja muito usado por pessoas que continuam incorporando o século passado em suas ideologias, esse tipo de preconceito não é mais tão levado a sério pelas mulheres que muitas vezes o ignoram e dão uma lição de moral e de aprendizado em troca do seu respeito, por mais que seja divino que elas não liguem ou se entristeçam com essas causas desnecessárias, é relevante que a justiça leve sim muito a sério todas essas questões, já que diversos exemplos continuam parados e algumas vezes sofrem desse mesmo preconceito nos tribunais do país.

Esse dia não apenas foi idealizado para lutarmos pela igualdade, mas sim, dar um motivo para o combate contra a desigualdade de gênero que deve acontecer em todo o mundo. Há poucas décadas, as mulheres não tinham direito ao voto, nem acesso à educação formal e o mercado de trabalho era hermético à presença das mesmas. O lugar delas na sociedade era visto exclusivamente pelo viés do casamento e da maternidade, a casa era o único espaço considerado legítimo para quem nascesse do sexo feminino. Nos últimos tempos, elas têm experimentado o acesso progressivo à educação, ao mundo do trabalho e ao exercício político pleno, particularmente nos países ocidentais. Essa situação é fruto de uma incansável luta realizada em diversos momentos da história pela igualdade entre os sexos, que está longe de terminar.

Todo o movimento histórico feminista contribuiu para a conquista de diversos direitos que hoje são vistos como comuns e uma coisa que é adotada como besteira e ridícula por mulheres não puderem usar esses tipos de sistemas, mas, há certo tempo atrás o ridículo era elas poderem usar esses sistemas, homens queriam dominar todas as áreas e desejavam reduzir o espaço da mulher a própria casa, com os tempos de guerra elas assumiram cargos na indústria e em empresas e após o fim das mesmas elas não quiseram largar a sua independência.

Esse tipo de debate não deve ser reduzido a apenas um dia do ano, mas sim, permanecer acontecendo por todos os meses em tarefas e objetivos a serem cumpridos que diminuam a taxa gritante de desigualdade que ecoa no nosso país, e existe, infelizmente, em todas as áreas imagináveis. Ressaltando que dia de igualdade para a mulher deve ser adotado em todos os dias nós desejamos abordar nesta matéria toda a retrospectiva histórica desse fato e alcançar a todas as pessoas e estudantes que podem modificar e lutar contra essa situação de forma simples, educando e conscientizando seus amigos e seus futuros filhos para que as futuras gerações aprendam e perpetuem uma base de respeito e admiração onde nenhum direito fica para trás e nenhuma mulher é colocada de lado. O objetivo de erradicar o machismo e a desigualdade é de cada um de nós, cidadãos brasileiros, que desejam um país em que as suas filhas, netas e bisnetas não sejam passadas para trás, contestadas ou substituídas por outra pessoa apenas pelo seu sexo. Amanhã é dia de lutar contra a desigualdade, todos devem assumir essa responsabilidade!